de coração

{para ler ouvindo essa música} “Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro. Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias (do mundo e as nossas). Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil. Fiquei emocionado. Sou fraco para elogios” Manoel de Barros No poema “Tratado geral das grandezas do ínfimo” Que a gente possa ter e ficar mais em silêncio, pra que mais sutilezas cheguem à superfície, mas que haja música, dança, barulho de gargalhada e também sabedoria pra promover e levantar conversas que façam evoluir. Que a gente descubra os personagens de dentro da gente. Que a gente cuide do outro, mas que não se esqueça do lado de dentro também! Que a gente não leve as situacões pro lado pessoal. Que se apegue menos, então, e relaxe mais, descanse a vista até onde a vista alcança, pra que ela alcance mais. Que a gente seja menos magoado, birrento e ressentido, e que haja mais clareza, liberdade, fluidez, lucidez, generosidade, diversão e alegria, de coração. Um beijo, Sil

Posts Recentes

Arquivo