Desprendendo

medo, amor, voar

Você me deixa paralisada, me dá frios na barriga e calor no peito.

Minhas pernas tremem com uma força que chega até minha voz.

Meus pensamentos se embaralham e muitas vezes desaparecem.

Meus olhos já não reconhecem mais o que enxergam.

Às vezes, você também me faz querer correr e, se possível, sumir.

Mas, hoje eu tenho que te dizer adeus.

É fato que você me ajudou em muitas episódios dessa vida, mandou alguns alertas-perigo-não-caia-nessa, me botou pra correr e me pôs pra dormir.

E te agradeço por toda essa presença intensa até aqui, pela proteção e prontidão.

O problema é que essa bagunça toda tá me atrapalhando, sabe? Sei que você só quer mesmo me proteger e não faz por mal. Mas chegou a hora, tô a fim de ter meu espaço, me sinto presa e às vezes, sufocada. Infelizmente, tenho que dizer que chegou a hora de nos separarmos.

A gente pode se encontrar de vez em quando. Prometo vir te visitar.

Tchau, Meu Medo, a gente se vê por ai.

Obrigada.

Com amor,

Sil

AgradeSildaSemana #36

fonte imagem: desconhecida/Pinterest

Posts Recentes

Arquivo